AuE Internacional: entrevistas com Marta Strübing (Paraguai) e Lilian Ciconhini (Angola)
Autor: Anita Cid - Data: 08/01/2011


Capitular Você leitor da revista, sabe que 2010 foi um ano dedicado a internacionalização da empresa. Além da criação do site www.auesolucoes.com e da tradução dos produtos da empresa, criamos novos materiais de comunicação trilíngues (português, espanhol e inglês) e estamos desenvolvendo ações de marketing que visam o mercado internacional.

Além da imensa base de usuários no Brasil, nossos produtos já são usados em Portugal, Argentina, Paraguai e Angola. Reveja a seguir os melhores momentos das entrevistas com as paisagistas Marta Strübing que fala sobre paisagismo no Paraguai e Lilian Ciconhini falando sobre o tema em Angola.



Marta Strübing nasceu em Assunção no Paraguai, local onde reside atualmente. Estudou Programação e Análises de Sistemas na Universidad Católica de Asunción e fez cursos de atualização em Wiesbaden-Alemanha (1992-1994). Foi Diretora da Divisão de Informação e Estatística da Diretoria de Abastecimento de Assunção a cargo da missão japonesa JICA (1988-1991). Trabalha profissionalmente como paisagista desde 1998 quando formou seu próprio escritório de paisagismo, o Espacio Verde. Deste então, realizou projetos residenciais, industriais, comerciais, de embaixadas e condomínios.

AuE Soluções: O que é essencial na elaboração de um projeto?

Marta: Para mim é fundamental interpretar o desejo do cliente e conseguir o projeto de acordo com todas as expectativas que o cliente inicialmente tinha. Às vezes as pessoas anseiam o jardim ideal mas pensam que é impossível e nem tentam fazê-lo, outras vezes o que propõem não é apropriado para o local. Temos que detectar isso, orientar os clientes adequadamente e entrar em sintonia com eles. Para mim, esta é a base de um bom final. Por isso sempre costumo perguntar: O que quer sentir quando está aqui? Uma vez um cliente respondeu: desejo sentir como se estivesse em uma praia, sentir essa sensação de liberdade ao pisar na areia. Eu respondi, "faremos uma praia então".

AuE Soluções: Quais ferramentas você utiliza para a construção de seus projetos?

Marta: Para a apresentação dos projetos utilizo o AutoCAD, que proporciona a planta ou a superfície na qual irei trabalhar, e depois realizo a inserção de plantas com o AutoLANDSCAPE 2006. Além disso, agora estou apresentando alguns projetos com fotomontagem para que os clientes possam visualizar o jardim antes do mesmo ser realizado.

AuE Soluções: Como você conheceu a AuE Soluções?

Marta: Conheci a AuE Soluções no primeiro curso de paisagismo que realizei com Gustaaf Winters em Holambra-SP. Fiquei encantada porque os softwares da empresa eram diferenciados em relação aos outros softwares de paisagismo que havia conhecido, principalmente os americanos, que são muito específicos para o hemisfério Norte e a vegetação que utilizam, principalmente para fotomontagens, tem um efeito muito diferente da nossa vegetação. Os softwares da AuE Soluções têm um amplo banco de dados com plantas específicas que se adequam ao clima paraguaio, além de serem práticos e simples, o que me levou a conhecê-los e utilizá-los.

AuE Soluções: Em sua carreira profissional você já realizou diversos projetos, inclusive fora do seu país, o Paraguai. Qual desses projetos você destacaria?

Marta: Eu destacaria um projeto em especial sobretudo pelo prazer de trabalhar com um cliente jovem, aberto e criativo, o que possibilitou a realização de um jardim original no qual se criou um espaço único no país. Para minha sorte esta pessoa era colecionadora de plantas exóticas, principalmente de plameiras que estavam deixadas ao azar. Para este projeto tivemos que trocar de lugar todas as plantas, muitas delas com máquinas especiais já que alumas chegavam inclusive a medir dez metros. Devíamos manter o traçado do terreno que delineava raios que resultavam em triângulos.
Graças ao tamanho do terreno pudemos reunir em um só lugar diversos estilos. Em um dos setores do jardim, construímos um pequeno lago cercado por uma vegetação exuberante; em outro setor utilizamos um estilo contemporâneo minimalista a pedido da arquiteta do projeto que queria manter a linguagem arquitetônica. Terminamos com uma praia que lhe só falta o mar.

AuE Soluções: Você realizou um trabalho para o Vaticano. Conte-nos um pouco sobre ele...

Marta: O projeto foi realizado com os softwares AutoCAD e AutoLANDSCAPE 2006. Foi um trabalho muito minucioso e detalhista de uma propriedade de 5.000 m² de área sem construção que estava totalmente abandonada. Esta propriedade é sede do Vaticano em Assunção, por isso o projeto devia ser apresentado e aprovado no Vaticano. Para isso enviei primeiramente o projeto e posteriormente fui defendê-lo pessoalmente. O projeto foi aprovado sem inconvenientes e já está sendo desenvolvido a quase seis meses. Infelizmente, não consegui autorização para publicá-lo.




Paisagista Lilian CiconhiniLilian Cristina Ciconhini é graduada em Arquitetura e Urbanismo com ênfase em Projetos e Construções Comerciais. Atua na área de Elaboração de Projetos e Gerenciamento de Obras de pequeno a grande porte. Reside em Angola desde 2002.

AuE Soluções: Atualmente você reside em Angola. Quais as principais diferenças entre paisagismo no Brasil e em Angola?

Lilian: Estou em Angola desde 2002 e atualmente vivo em Luanda, capital do país. Praticamente não existem muitas diferenças entre Brasil e Angola no que se refere ao paisagismo, o clima dos dois países são muito parecidos, então facilita a adaptação das plantas na região. Poderia dizer que a diferença entre fazer paisagismo aqui (Luanda-Angola) e no Brasil seria a dificuldade que encontro na aquisição das plantas, pois tudo que preciso nem sempre encontro à disposição. Para a execução de um jardim muitas vezes tenho que fazer importação, o que dificulta um pouco, pois às vezes tenho que contar com atrasos e perda de material no trajeto Brasil - Luanda. Neste momento Angola vem investindo e incentivando a produção de espécies. Já existem aqui alguns hortos muito bem estruturados, mas o custo-benefício ainda não é favorável, ou seja, fazer um jardim aqui não sai barato.

AuE Soluçõs: Como sua "bagagem cultural" brasileira influencia seus projetos de paisagismo?

Lilian: Angola é um país que foi colonizado pelos portugueses e, portanto, tem muita influência deste outro país no que se refere a tendências, costumes e cultura; é impossível se adaptar a outro lugar sem viver seu dia-a-dia, principalmente sua cultura. Apesar desta influência portuguesa, Angola segue muito o estilo brasileiro, muito em função do mesmo clima tropical além de uma forte influência das novelas brasileiras. Existe uma afinidade muito grande aqui com o que é usado no Brasil. A minha bagagem cultural só acrescentou com aquilo que os angolanos já adotaram como um estilo de vida. Influências não são regras, mas hábitos que você acaba adotando para sua vida. No meu caso, certamente essas influências acabam tendo a nossa cara, já que a bagagem cultural também entra em ação. Foi muito recompensador para mim, implantar idéias, sugerir inovações vindas de outras experiências e de outros costumes. Eu sempre procurei aplicar o paisagismo para melhorar tanto a estética, quanto a funcionalidade, segurança, conforto e privacidade dos ambientes.

AuE Soluções: Como o paisagismo pode contribuir para a qualidade de vida das pessoas? Isso acontece em Angola?

Lilian: Sim, e cada vez mais é evidente que isso acontece em Angola. Luanda, por exemplo, é uma cidade a beira mar, tem muitas praias, por si própria já tem um cartão postal por natureza, mas com a guerra ela perdeu praticamente quase todos os espaços de áreas verdes naturais. Neste momento, o país passa por uma reconstrução pós guerra, procurando de alguma forma recuperar e recriar esses espaços que se perderam. A construção civil se encontra em pleno vapor e a construção de novos espaços urbanos e a recuperação de outros têm tido papel importante para a melhoria da qualidade de vida dos angolanos, transformando a paisagem desses locais nos quais as pessoas vão correr, pedalar ou simplesmente caminhar em meio a um ar mais puro e sombras agradáveis, esquecendo da correria da cidade e claro proporcionando a estas pessoas uma maior e melhor qualidade de vida. Não só o paisagismo está sendo estruturado, mas sim o plano diretor da cidade, o urbanismo de uma forma geral.

Eu acredito que o paisagismo é responsável pela melhoria da qualidade de vida das pessoas, não importando o lugar ou a dimensão que ele possa ter. Estar próximo ao verde traz uma sensação imediata de paz e aconchego, e sem dúvida isso contribui muito ao crescimento do país. A paz deve ter prioridade aqui e se o verde pode proporcionar isso já é indiscutivelmente um dos maiores benefícios que o paisagismo pode trazer a essas pessoas.

AuE Soluções: Como o PhotoLANDSCAPE lhe auxilia no seu dia-a-dia profissional? Quais as principais vantagens do software?

Lilian: Muitas vezes o cliente necessita mais do que uma simples planta baixa para poder entender e visualizar o resultado final do que possivelmente venha ser o seu jardim. Desta forma, apresentar imagens fica mais fácil para o cliente perceber o projeto e fica muito mais satisfeito com o resultado final. Através do programa eu consigo dar uma noção mais realista do espaço, e uma das grandes vantagens é que além de ser muito fácil de manusear, o PhotoLANDSCAPE é também muito rápido. A qualidade do resultado final é impressionante.

AuE Soluções: Dentre os projetos que você realizou, qual deles você destacaria?

Lilian: São dois os projetos que destaco: o primeiro é uma área muito íngreme e totalmente degradada, se trata de uma residência em uma encosta na praia de Sangano. Um trabalho bastante complexo. O solo e a água tiveram que ser tratados para a retirada do sal e no terreno teve que ser feito cortes de forma a trabalhar com taludes. O resultado final ficou muito interessante devido aos materiais utilizados. Nos taludes foram colocados pilares de eucalipto tratado para conter as terras e com isso deu um movimento interessante no jardim. Ficou muito harmonioso o resultado final.

O segundo paisagismo é de uma casa em um condomínio fechado onde o terreno era de esquina propiciando um melhor resultado no jardim. Procurei seguir linhas retas e modernas para compor com a arquitetura da casa, afinal o paisagismo tem que ter certa simetria e conjugar com o partido arquitetônico da residência. Tem que ter o mesmo estilo. O cliente ficou muito satisfeito com o resultado final e isso é o mais importante pra mim, executar um trabalho no qual ambas as partes saiam realizadas.




Compartilhar:



Este eBook explica a importância de utilizar um software especializado em paisagismo


1 - Autor: albino silva gomes - Data: 13/01/2011 06:34:15

albino ,mil flores jardim




Conheça os softwares da AuE
Paisagismo digital: Tudo sobre paisagismo e Jardinagem
Guia: Destaque-se no mercado de paisagismo
AuE Network - descubra como usar o AutoLANDSCAPE e o PhotoLANDSCAPE como vitrine de seus produtos !
Porque você precisa começar a utilizar um software para paisagismo agora!

Inclua seu banner aqui

Enquete
Qual é o seu perfil?






 

Todas as enquetes