A paisagista Silvania Vicentini fala sobre paisagismo no sul do Brasil

Autor: Anita Cid - Data: 10/12/2010

Silvania Barussi Vicentini é formada em administração de empresas e montou a floricultura, em 1992. Seu gosto pelas plantas é influência de sua mãe, que sempre teve amor e cuidado com as mesmas. Fez cursos de paisagismo com Raul Cânovas e na Escola Bom Pastor em Nova Petrópolis (RS). Atualmente é proprietária da Garden Vale Natural e está cursando graduação em Gestão Ambiental, com foco em produção de mudas nativas na Faculdades Portal, com término previsto para dezembro de 2011.

AuE Soluções: Como você elabora seus projetos de paisagismo?

Silvania: Normalmente o cliente chega até nós através do nosso garden center, que é a maior loja de flores da cidade, possuindo uma grande área que atrai a atenção de diversas pessoas. Já na loja, o cliente visita o nosso show room com diversos espaços montados e, a partir daí escolhe o tipo de jardim que deseja. Em seguida, fazemos uma entrevista para identificar as demandas do cliente. Nesta, por exemplo, identificamos se ele tem animais de estimação e o perfil dos moradores da casa. Isto é de suma importância na hora de escolher as plantas. Se na casa tiver crianças ou cachorros, deve-se evitar plantas venenosas e pontiagudas. O próximo passo é fazer o projeto visual do jardim, que é elaborado com o software PhotoLANDSCAPE. Ao apresentar a fotomontagem ao cliente, este pode visualizar como ficará o local após executado o projeto e propor mudanças que são imediatamente efetuadas. O projetista testa as diversas opções até que o cliente fique totalmente satisfeito com o resultado.

AuE Soluções: Como você faz a seleção de plantas para seus projetos?

Silvania: O clima é um fator determinante na seleção das plantas, já que aqui no Rio Grande do Sul enfrentamos um frio intenso, com épocas chuvosas e outras muito secas. Outro fator crucial é a necessidade de manutenção das plantas. Há clientes que não querem se preocupar com o jardim e há outros que também contratam o serviço de manutenção prestado pela empresa. Esta questão também é abordada na entrevista que é feita previamente com os clientes.
Também tento encaixar plantas nativas e frutíferas, já que estas são muito importantes para a qualidade de vida das pessoas. As plantas trazem diversos benefícios para quem com elas convive. Além de criarem um ambiente mais bonito, minimizam a temperatura, propiciando agradáveis sombras, melhoram a qualidade do ar e ainda fornecem frutas.

AuE Soluções: Qual a importância de uma manutenção constante e correta em um jardim?

Silvania: A manutenção é vital para a beleza de um jardim. Hoje temos três equipes de jardinagem e para o próximo ano iremos montar mais uma. É de extrema importância dar continuidade ao projeto que foi desenhado inicialmente. Em muitos jardins é preciso ter um conhecimento específico para fazer esta manutenção. No paisagismo do sul do país, vemos muitas plantas podadas, especialmente as coníferas, e esta poda tem que ser bem feita para que o desenho do jardim seja mantido. A periodicidade deste trabalho depende das espécies escolhidas. Existem jardins que necessitam de manutenção toda semana, outros quinzenalmente e outros mensalmente. Tudo isso é estudado antes da implementação do projeto, que sempre deve ir ao encontro das demandas e da disponibilidade dos clientes.
Atualmente, nossa empresa está iniciando um trabalho de irrigação de jardins. Quando percebemos que temos um cliente em potencial, propomos todo o projeto de irrigação e drenagem, trabalho este que é feito em parceria com uma empresa de Porto Alegre.

AuE Soluções: Como o clima do Rio Grande do Sul, caracterizado por baixas temperaturas no inverno, influencia seus projetos de paisagismo?

Silvania: Temos sempre que nos preocupar em qual época do ano estamos ao implementar um jardim e quais plantas suportam as baixas temperaturas e as geadas. Ao se fazer um jardim tropical, por exemplo, deve-se fazer o plantio ao final do mês de setembro, que corresponde ao final do inverno. Assim, as plantas terão um bom tempo para se fortificarem até enfrentarem o próximo inverno. Por mais que estas percam folhas, suas raízes já estarão fortificadas e prontas para enfrentar as baixas temperaturas.

AuE Soluções: No Rio Grande do Sul existe uma grande influência da cultura européia, cultura esta que tem um grande apreço por projetos de paisagismo. Visto isso, como é o mercado de paisagismo no Rio Grande do Sul?

Silvania: Desde 1997 nossa empresa vem atuando no mercado de paisagismo. No início, as pessoas não valorizavam muito este trabalho. No entanto, atualmente percebe-se que o paisagismo é muito apreciado e é um fator de valorização de imóveis e áreas. Diversas empresas buscam criar espaços arborizados e com vegetação, a fim de proporcionar a seus funcionários melhores condições de trabalho e um ambiente mais agradável. Restaurantes também aderiram a esta estratégia e cada vez mais as áreas externas dos condomínios investem em projetos de paisagismo para sua valorização no mercado imobiliário.

AuE Soluções: Como o PhotoLANDSCAPE lhe auxilia no seu dia-a-dia profissional? Quais as principais vantagens deste software?

Silvania: Pensando em nosso cliente final, o PhotoLANDSCAPE possibilita que este enxergue como o projeto ficará. Com o software é possível fazer, juntamente com o nosso cliente, as alterações por ele solicitadas, testando inúmeras vezes até termos o efeito desejado. Para nós paisagistas, o software agiliza nosso trabalho, além de ser muito mais fácil de se utilizar do que as plataformas CAD.

AuE Soluções: Dentre os projetos que você realizou, qual deles você destacaria?

Silvania: Destaco uma residência, na qual fizemos um grande projeto de paisagismo conjugado com a irrigação do mesmo. Nele foram utilizadas plantas de médio a grande porte, com muitas Bromélias e Palmeiras Buriti. Além disso, utilizamos a técnica do jardim vertical, colocando diversos painéis verdes pela residência, criando um efeito bastante bonito.


Compartilhar:


Anterior Próximo

Biblioteca gratuita sobre paisagismo.

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



1 - Autor: maria do carmo de araujo silva - Data: 06/01/2011 21:38:28

A entrevista foi útil pra mim,pois me acrescentou algo sobre a importancia de photolandscape,sobre a frequencia da manutençao do jardim ,escolha de planta e etc.há dois anos estudo paisagismo e jardinagem .Fiz curso a distancia e tenho uma otima bibliografia que embasa minhas dúvidas.Moro na fazenda e tenho uma area muito grande pra praticar.Paisagismo digital me esclarece em muitos assuntos...



2 - Autor: podama - Data: 18/12/2010 22:27:34

Acho que deveriam fazer uma entrevista com o paisagista da cidade de Gramado RS, qual transformou a cidade num imenso jardim. E mais; conquistou para a cidade o premio da cidade mais florida do rio grande do sul. Este sim é que tem uma grande experiencia em paisagismo; pois transformar uma cidade repleta de flores, nao é para qualquer paisagista!!!!

Tenho certeza que apos assistirem a reportagem entenderao a minha recomendacao.

segue link que foi ao ar no bomdia sp quadro verde:

http://g1.globo.com/videos/sao-paulo/v/saiba-como-as-hortensias-sao-cultivadas/1394933/#/Bom Dia SP/page/1

sem mais

Podama.







3 - Autor: sebastiana p sousa - Data: 18/12/2010 18:49:42

a foto da caxueira e belas,




Entrevista
Botânica
Dicas Técnicas
Ecologia
Novidades
Notícias
Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 7 No 78 / Novembro de 2010

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Lista de Projetos

Lista com Todos os Projetos da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10 de Projetos

Lista com 10 projetos mais comentados

Agenda
Agenda

Agenda de Eventos de Paisagismo

Conversar no Whatsapp +55 (32) 9 9138-8279

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*