Substitua as espécies invasoras de seu jardim

Autor: Anita Cid - Data: 04/04/2009

Muitas vezes ao projetar um jardim, o paisagista não tem idéia de seu papel na manutenção do equilíbrio ecológico. A escolha adequada plantas que irão compor um jardim ou parque é essencial para que não haja nenhum dano ao meio ambiente, nem econômico para o proprietário do local.

Conforme noticiamos na edição passada, as espécies invasoras são um perigo para a ecologia, pois espécies nativas não conseguem competir com elas e acabam entrando em extinção. Por isso, ao criar um novo projeto de paisagismo, o profissional deve pesquisar se não há nenhuma espécie exótica invasora em sua lista de plantas, e se caso houver, esta deve ser substituídas por uma espécie nativa.

A seguir são apresentadas três espécies exóticas invasoras e suas respectivas opções de substituição.

Impatiens walleriana (Beijinho, Maria-sem-vergonha)

Impactos ecológicos: Domina completamente áreas sombreadas, em especial ambientes úmidos, deslocando plantas nativas de sub-bosque.

Ambientes preferenciais para invasão: Lavouras perenes, beira de estradas, terrenos baldios, locais semi-sombreados ricos em matéria orgânica e bem supridos de umidade.

Substituir por: Impatiens hawkeri (beijo-pintado)

Impatiens walleriana (Beijinho, Maria-sem-vergonha)

Impatiens hawkeri (beijo-pintado)



Lonicera japonica (Madressilva)

Impactos ecológicos: Ocupa dossel e bordas de florestas e capões causando extremo sombreamento, sufoca e impede o desenvolvimento da vegetação nativa por competição por luz, nutrientes e agentes polinizadores. Pode ainda diminuir a população de avifauna das regiões invadidas por diminuir a disponibilidade de alimento e abrigo.

Impacto econômico: Pode invadir plantios comerciais e debilitar o desenvolvimento dos plantios florestais e agrícolas, gerando custos de controle e erradicação da espécie.

Substituir por: Jasminum polyanthum (Jasmim-dos-poetas)

Lonicera japonica (Madressilva)

Jasminum polyanthum (Jasmim-dos-poetas)



Eriobotrya japonica (Nêspera, Ameixa amarela)

Impactos ecológicos: Ocupa o espaço de espécies nativas no interior de florestas, seus frutos são muito atrativos para os pássaros que se alimentam da espécie e propagam suas sementes em detrimento das espécies nativas que com isso têm a dispersão de suas sementes reduzida. Com esse processo, a espécie aumenta sua população gradativamente.

Substituir por: Eugenia uniflora (Pitangueira)

Eriobotrya japonica (Nêspera, Ameixa amarela)

Eugenia uniflora (Pitangueira)



Fonte: Site Apaflor

Para outras informações sobre plantas invasoras acesse www.institutohorus.org.br


Compartilhar:


Anterior Próximo

Anuncie gratuitamente no PaisagismoDigital !

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



1 - Autor: rodrigo - Data: 08/04/2009

Muito boa a reportagem! Gostaria de receber mais sugestoes! abraço




Entrevista
AuE Network
Dicas Técnicas
Ecologia
Notícias
Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 5 No 58 / Março de 2009

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Projeto em um sítio

ALESSANDRA VILLELA PAISAGISMO LTDA - ME

Projeto em um sítio

ALESSANDRA VILLELA PAISAGISMO LTDA - ME

Projeto em um sítio

ALESSANDRA VILLELA PAISAGISMO LTDA - ME

Lista de Projetos

Lista com Todos os Projetos da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10 de Projetos

Lista com 10 projetos mais comentados

Agenda
Agenda

Agenda de Eventos de Paisagismo

Conversar no Whatsapp

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*