Entrevista com o Eng. Agrônomo Paisagista Mauro Barros

Autor: Renato Costa - Data: 05/07/2006

Mauro Barros, Engenheiro Agrônomo Paisagista, criador da MB Paisagismo atua na área há 17 anos, e possui em sua carreira projetos de grande expressão, como os jardins do Superior Tribunal de Justiça, em Brasília. Nesta entrevista, Mauro nos conta sua trajetória como profissional e seus principais projetos.

AuE: Conte-nos um pouco da sua trajetória. Como o paisagismo entrou na sua vida?
Mauro: Um lado meu sempre foi ligado ao campo, à jardinagem, o outro à cidade, conforto e bem estar. Quando garoto, ao invés de mesada meus pais faziam uma lista de tarefas na casa e o valor de cada uma, assim planejávamos nosso fim de semana fazendo tarefas que nos rendessem o dinheiro que precisássemos. Eu por minha vez, sempre escolhia a tarefa de cuidar do jardim e cortar a grama, que eu gostava mais e ainda tinha a maior remuneração (era uma área de quase 3.000 m²). Depois fiquei muito ligado às atividades desenvolvidas em duas propriedades rurais da família. Ao escolher o curso de Agronomia, este prazer no campo foi decisivo. Ao escolher o paisagismo atendi o segundo desejo de manter-me na cidade, onde poderia proporcionar aos meus filhos uma melhor educação, mais conforto e bem estar. O amor pelo projeto paisagístico, a técnica e a sensibilidade artística, foram desenvolvidos a partir da abertura da minha empresa a MB Paisagismo em set/88, como autodidata, li alguns livros sobre o assunto e viajei algumas vezes para os EUA, associando lazer às oportunidades de aprendizado, fiz também um curso básico com o Gustaaf Winters, que forneceu uma lista de plantas que foi muito útil no início.

AuE: Na sua opinião, o que é mais importante em um projeto?
Mauro: São muitas coisas importantes num projeto, difícil indicar o que é mais importante. Acredito que o bom resultado de um projeto está associado à satisfação do cliente, a criar surpresas aos usuários e oportunidades de utilização prática do mesmo, além do prazer da contemplação. Necessário ainda uma manutenção adequada, assistência técnica e, após alguns anos da implantação, uma revisão adequando novas espécies ao microclima consolidado pela arborização e sombreamento.

AuE: Costuma seguir tendências no paisagismo? Como imprime o seu estilo pessoal na obra?
Mauro: A tendência que sigo é superar-me em cada projeto, ser criativo e não cometer os erros do passado. Não imprimo o meu estilo pessoal, mas o do cliente usuário daquela obra de arte encomendada.

AuE: Considera a tecnologia importante para a sua vida profissional?
Mauro: Algumas vezes a tecnologia nos prega uma peça, quando a utilizamos de forma inadequada, mas devemos estar sempre prontos a utilizar as tecnologias disponíveis, com o cuidado de manter a nossa própria escolha e individualidade, ou seja, utilizá-la com inteligência.

AuE: De que maneira o paisagismo pode contribuir para a qualidade de vida das pessoas?
Mauro: Sempre que se traz para a paisagem das pessoas o que há de belo, segundo os conceitos do usuário, que se cria surpresas agradáveis que são descortinadas durante um trajeto, recantos para relaxamento, áreas de esportes, áreas de convivência, enfim, tudo que possa afastar o stress do dia a dia corrido das pessoas, aí é que o paisagismo melhora a qualidade de vida.

AuE:Fale sobre os seus trabalhos mais recentes.
Mauro: Um projeto desenvolvido para a Embaixada da Austrália onde uma praça dos Símbolos Nacionais e Integração dos Povos foi desenvolvida com rochas, esculturas e espelho d´água que remetem a símbolos Australianos e à paisagem do país, além é claro da rica vegetação Nativa do país e muito difundida no Brasil. Também um projeto residencial que tinha como expectativa eliminar a insatisfação dos proprietários com o imóvel revertendo o desejo de não retornar para casa após o trabalho, o projeto foi contratado como última forma para tal. O resultado foi alcançado e agora estamos em fase de orçamento para início da obra. Projetos como estes são um verdadeiro desafio à criatividade.

AuE:Dentre os seus projetos, qual deles merece destaque?
Mauro: Um projeto em plena Amazônia legal, na recuperação ambiental de um igarapé do Rio Amazonas, com reintrodução de vegetação nativa. Um outro projeto para uma pessoa que está doente e tem no jardim o sonho de sua vida sendo concretizado, que mesmo acreditando que não tem muito tempo nesta vida quer deixar um legado, quer sonhar e concretizar sonhos que perduram...

projetos feitos pelo escritório MB Paisagismo.


Compartilhar:


Anterior Próximo

eBook: Planta baixa técnica x Planta humanizada em paisagismo

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



1 - Autor: Nuno Alves - Data: 01/04/2018 08:50:10

.Eu tenho uma disciplina, na universidade, Ecologia paisagem.



2 - Autor: Natalia - Data: 06/05/2012 18:07:23

Gostei muito da matéria. Estou ainda no 1° semestre de Agronomia, e quero muito me ingressar na área de paisagismo. Estou completamente encantada.



3 - Autor: Cássia Regina Marques - Data: 15/10/2011 18:27:05

A entrevista foi maravilhosa, As respostas do Paisagista Mauro, nos remete muito profissionalismo mas também muita senssibilidade.

Parabéns



4 - Autor: Milor - Data: 14/10/2010 17:28:26

É importante dar valor ao campo!



5 - Autor: fernando - Data: 19/03/2010

otimo




Conversar no Whatsapp +55(32)3217-1501

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*