AuE internacional entrevista a paisagista portuguesa Marisa Vicente Dias

Autor: Camila Fonseca - Data: 12/04/2011

Uma súbita mudança para o Brasil, mais especificamente para a cidade de Porto Alegre (Rio Grande do Sul), fez a Paisagista Marisa Vicente Dias, que é natural de Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique, começar despretensiosamente na profissão. Do simples interesse amador, surgiu a vontade de aprimorar suas técnicas. Ela começou, então, um curso na cidade de Holambra (São Paulo), e sua paixão pelo paisagismo criou raízes e floresceu.

De projeto em projeto, suas sementes se multiplicaram. Hoje, Marisa acumula um vasto conhecimento e sabe avaliar bem os dois mercados: Brasil e Portugal. Atualmente ela vive em Lisboa (Portugal) e desenvolve diversos trabalhos considerados diferenciados por seu público.

AuE Soluções: De uma forma geral, como se pode comparar o mercado paisagista brasileiro e o de Portugal?

Marisa: Já saí do Brasil faz dez anos, o que me impede um pouco de falar sobre o Brasil. Porém, a nível profissional, só conheço o mercado São Paulo para sul (Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul). Tudo tem a ver com a dimensão do país, número de habitantes e tipologias das habitações - no Brasil, existem mais moradias; em Portugal, mais apartamentos.

Também tem a ver com as escolas: Brasil segue mais os modelos de escolas americanas, enquanto, aqui, é mais a escola europeia. Os jardins são mais formais, embora as pessoas já comecem a gostar de uma certa informalidade na concepção do jardim. Temos sempre a meta de buscar novas idéias e procurar a inovação, tanto a nível do desenho, como a nível de materiais usados ou inertes.

Projeto desenvolvido em Portugal



AuE Soluções: Quais são os pontos fortes de cada país?

Marisa: Penso que, no Brasil, temos mais cursos intermédios de Paisagismo e Jardinagem. Em Portugal, ou se tem o curso de Arquiteto Paisagista ou de Jardineiro. Não há meio termo. Para além disso, no Brasil há sempre imensos cursos de reciclagem. Eu mesma estou para ir fazer alguns há já algum tempo, mas, até agora, ainda não foi possível concretizar esse desejo.

Quando cheguei, foi à custa de muito trabalho, de muitas ideias inovadoras e de batalhar muito. Assim, consegui me impor no mercado como Paisagista sem ser Arquiteta. Minha área é de Biologia, e o curso que fiz no Brasil de Paisagismo muniu-me das ferramentas necessárias para conseguir vingar neste meio.

Projeto desenvolvido em Portugal



AuE Soluções: Você acredita que o nosso "Gigante Adormecido" (Brasil) já é capaz de exportar recursos e inovações para o setor?

Marisa: Sem dúvida alguma! Eu própria tento sempre estar a par das novidades através do vosso site e outros, para poder, assim, propor aos meus clientes as minhas idéias que todos acham "diferentes". Tanto ao nível da concepção do Projeto, como no uso dos materiais.

Apostar no Tecnológico, na sustentabilidade, na inovação e usar cada vez mais jardins verticais e de cobertura. A ideia é não deixar de plantar! Claro que tudo é uma questão de gosto, mas, o "gosto" educa-se. Portugal tem sido um mercado de crescimento lento, e há muito amadorismo.

AuE Soluções: Qual a maior necessidade dos dois países nesse momento (em relação a infraestrutura e mão de obra capacitada)?

Marisa: Por cá, precisamos muito profissionalizar as pessoas. Em Portugal, há muito amadorismo - pessoas que tentam fazer o nosso trabalho porque pensam que, ao fim de observar duas vezes, já sabem fazer e, depois, acabam por nos chamar para consertar o erro. Isso, a nível de drenagens, sistemas de rega, seleção do elenco das espécies segundo a exposição solar - que não levam em conta nem os ventos dominantes, nem o crescimento da espécie. Enfim, a falta de conhecimentos técnicos que, por vezes, levam o cliente a padronizar o comportamento da nossa classe.

Projeto desenvolvido em Portugal



AuE Soluções: Você pensa que o fato de a profissão ser legalmente reconhecida em Portugal e não no Brasil pode distanciar essas duas potências do mercado?

Marisa: Eu achava que no Brasil era mais reconhecida do que aqui. Como havia dito anteriormente, foi uma dura batalha desde 2001. Primeiro, porque as pessoas não queriam investir num profissional e achavam que não tinham de pagar (e por vezes ainda acham) pelos serviços de um Paisagista; daí, chamavam um amador e mandavam fazer o jardim. Felizmente, isso mudou: as pessoas já querem um profissional e aceitam que terão de pagar como em qualquer outro serviço técnico. Os conhecimentos que nós obtivemos a partir da formação acadêmica e da experiência ganha ao longo dos anos nos permite prestar um serviço de qualidade.


AuE Soluções: Quais são as plantas mais usadas em Portugal e no Brasil?

Marisa: No Brasil, o clima propicia usar espécies que, por cá, só se dão bem no interior das casas - caso das Sansevieria, dos Spathiphyllum, das Fatsia e das Bromélias. Aqui, tentamos a todo o custo fazer jardins tropicais, mas o clima, apesar de ser um país de muito sol, o frio, as geadas, as chuvas e todo um conjunto de fatores não ajudam muito.

AuE Soluções: E quais são as espécies mais utilizadas por você?

Marisa: Apesar de eu andar sempre em busca da inovação na seleção das espécies, há sempre algumas (várias) que são garantias de êxito e na facilidade de adaptação aos solos e microclimas locais. São elas: os Nerium oleander, Phormium tenax e rainbow. Pittosporum, Hibiscus, Aloe e Agaves americanas fazem parte da minha lista de preferências. A Fatsia, Agapanthus e Grevillea também, porém essas são espécies mais fáceis de se encontrar no Brasil. Quanto às palmeiras, usamos muito as Washingtonia e as Phoenix.

Uso imensamente os bambus. Como também sou consultora de Feng Shui, o bambu, sendo usado no lugar certo, é utilizado para atrair a Prosperidade. Agora, por aqui também está na "moda" ter-se uma horta com temperos: salsa, coentros, manjericão, Caril, etc.

Houve uma época em que todos os jardineiros queriam plantar uma oliveira (Olea europaea), e daí, para quem não sabe, a oliveira não quer muita água, e imagina onde eles colocavam? No meio dos relvados (gramados). É claro que elas começavam a ficar murchinhas, amarelinhas e morriam afogadas.

Sabe de que meu professor, Gustaaf Winters, chamava esses amadores? "Zés das couves". Temos muito disso por cá. Quem não tem emprego acha que poderá sempre ser jardineiro!

 Projetos desenvolvidos no Brasil



Compartilhar:



Biblioteca gratuita sobre paisagismo.

Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



1 - Autor: Luciana - Data: 22/02/2019 21:47:31

Orçamento


AuE Responde: Olá Luciana, você quer orçamento de nossos softwares e mais informações? Mande seu telefone para comunicacao@auesoftware.com que entraremos em contato com você sem compromisso de sua parte.



2 - Autor: Helaine Ap.Sousa - Data: 29/02/2012 09:42:16

Oi MArisa,adorei a matéia.Amo paisagismo,adoro plantas.Tenho tentado conseguir materia,como tipos de plantas,principalmente sementes,pois prentendo criar um viveiro,e distribuir p pessoas.
Se não for abusar muito de vc,gostaria que quando vc tivesse sementes de alguma espécie,qualquer uma,que enviasse a mim.Me ajudaria muito neste projeto.Pretendo ensinar criança tbém.Se quiser entrar em contato comigo,meu e-mail é helainea.souza@yahoo.com.br
Parabéns pela matéria,boa sorte com seu trabalho,e obrigada pela atenção.
Até breve.



3 - Autor: Gustaaf Winters - Data: 10/05/2011 22:23:17

Oi Marisa, Que bom que depois de muitos Dias (o trocadilho é de propósito...rs..) que ouço falar de você. E ainda lembrar deste humilde senhor careca que lhe deu as primeiras aulas, aqui em Holambra em janeiro de 2001. Sempre digo que quando vou ministrar mais um curso, coloco mais um saquinho de pipoca no microondas. Sementes duras, imastigáveis, menosprezadas por todos, passam sofridas (sem exceção de nenhuma) pelo mesmo calor. Porque algumas pipocas explodem, no bom sentido, bonitas e macias e outras viram o que chamamos de "piruá"? É porque meu curso é informativo. Quem se forma são as pipocas que se tornam macias depois de passar pelo sofrimento do calor. Assim como você, paisagista, que sofreu para chegar onde chegou. Fico orgulhoso de participar de sua história. Desejo muito sucesso a você e que possa alegrar ainda muita gente com as flores que plantar.

Obrigado

Gustaaf Winters



4 - Autor: kikas - Data: 26/04/2011 18:12:21

Muitos Parabéns pelo excelente trabalho. Desejo-te muiiiiitas felicidades a nivel profissional e pessoal. Tou muiiiito orgulhosa de ti. Beijocas grandes! . Adoro-te!



5 - Autor: luis pedro antunes de oliveira - Data: 13/04/2011 23:10:55

Olá Marisa Como leigo na materia mas somente pela simplicidade das palavras e o conteudo tecnico da tua entrevista em que se pode avaliar o teu profissionalismo conhecimento e empreendorismo e a garra que vem dessa geneses de mulher africana...fico feliz por um acaso ter voltado a encontrar..kanimanbo.bjkas



6 - Autor: Vera Ramos - Data: 13/04/2011 18:30:01

Essa é a minha amiga! Parabéns por todo esse trabalho lindo! Bjks da amiga brasileira.



7 - Autor: Fatima Macara - Data: 13/04/2011 17:43:16

Adorei a entrevista e as fotos, maravilhosas. O Mundo é muito mais bonito quando pessoas como tu existem para o embelezar e maravilhar. Vai em frente amiga. Tens uma força e alegria que é contagiante. Sinto-me afortunada e profundamente agradecida por te ter como amiga, amiga de verdade. Desejo-te a maior sorte e felicidade do mundo.Tu mereces. Grande beijo e tudo de bom, amiga!!!! ADOREI!!!!



8 - Autor: Manuela Rodrigues - Data: 13/04/2011 12:13:34

Parabéns Marisa pelo teu talento e noção de empreendedorismo. Não é preciso acrescentar nada mais, pois a tua entrevista é muito esclarecedora (para quem não percebe nada da matéria, como eu...), bem como partilho dos comentários já feitos por muitas pessoas.



Conheço-te há muitos, muitos anos e fico feliz por honrares a educação que tivemos em Moçambique: trabalhar muito e com qualidade, assente num pressuposto de especialização e refreshements contínuospois isso é que faz a diferença.



Portugal seria outro país se a cultura existente fosse outra, ou seja se as pessoas procurassem profissionais certificados para os servirem e não recorressem a pessoas que fazem trabalhos sem qualquer formação nas matérias. Para estes últimos é a regra do desenrascar e ganhar facilmente; para os primeiros, os ditos clientes, ficam mal servidos e acabam por gastar muito mais dinheiro.



Força, amiga, continua ... e diz ao Dr. Alegria que uma "machamba" destas em casa também eu adorava ter. A ver vamos.



Felicidades para a ti e sucessos para a tua empresa.

Um abraço.

Manuela Rodrigues



9 - Autor: MARLENE ARMELIN - Data: 13/04/2011 11:40:09

Adorei a entrevista, merecida, teus trabalhos são maravilhosos de muito bom gosto e profissionais, orgulha-me ser tua amiga e colega, o BRASIL tem orgulho de você. Esperamos que volte logo, desejo cada vez mais Sucesso, este é fruto de um trabalho merecido.Parabéns Portugal , Europa,o Mundo por ter Marisa dias realizando sonhos. Beijos Marlene Armelin



10 - Autor: Maria Hortencia C.Nunes - Data: 13/04/2011 11:29:17

Gostei muito de saber um pouco mais sobre o assunto, adoro ver jardins e ambientes ao ar livre cheios de flores, árvores e plantas, a Marisa está de parabens pelo trabalho super bem feito



11 - Autor: elisangela Sudré - Data: 13/04/2011 11:07:04

Desde quando vi a Marisa pela primeira vez, em Portugal, na Urbaverde, senti nela uma olhar diferenciado para o mercado de paisagismo! Essa é nossa primeira matéria com uma portuguesa e esperamos que nossos irmãos de língua e cultura apreciem! Quero manifestar aqui nosso agradecimento à Marisa por conceder a honra de abrir este espaço com a primeira entrevista portuguesa! Esperamos daqui pra frente contribuir para o canal de informação através dos profissionais desta área em vosso país! Agradecemos também ao carinho que os portugueses tiveram conosco durante nossa participação na Expojardim e Urbarverde! Aguardem, pois teremos muitas novidades sobre o campo de atuação no paisagismo e jardinagem de Portugal!



12 - Autor: Elisabete Gonçalves - Data: 13/04/2011 10:06:39

Adorei minha amiga!!!!

Qualquer dia podias vir cá dar umas dicas...



13 - Autor: Ana Paula - Data: 13/04/2011 08:24:43

Ótima entrevista...reveladora de quem conhece a matéria e sabe do que está a falar. Muitos parabéns e continuação de sucesso. Beijinhos



14 - Autor: Bruna Adónis - Data: 13/04/2011 08:07:01

Adorei, muito bem escrita, por uma muito boa profissional. Parabens! beijos



15 - Autor: Quinito - Data: 13/04/2011 07:21:17

Oi Amiga.

Por muito que escrevesse, nunca colocaria o que sinto pelo teu trabalho já realizado. Estou com saudades e tu sabes o porquê. Milhões de vezes PARABENS. Continua assim, mereces.



16 - Autor: luisa maria lazaro - Data: 13/04/2011 06:13:54

Parabens Marisa .... Adorei fotos e entrevista bem esclarecida e desprentiosa ... aliás como tu minha amiga . Felicidades e continua sempre a lutar pelo sonho que nunca acaba. Abração



17 - Autor: Luis Filipe Couceiro Braga - Data: 13/04/2011 05:44:46

Parabéns Marisa! Excelente entrevista reveladora de muito conhecimento na matéria! Pena aindas não se ter decidido ainda a trabalhar com a nossa relva(Sitoflor). Seria um prazer poder contar com a sua empresa na lista dos nossos clientes. Beijinhos e continuação de bons sucessos!



18 - Autor: Ana Gonçalves - Data: 12/04/2011 22:05:10

O preço de um profissional pode ser elevado mas a continuidade do seu trabalho faz com que esse valor se dilua: como água no terreno.

Belíssima entrevista e óptima para todos os que como a Marisa gostam e sabem o que fazem, e para os profissionais dessa Classe que têm na Marisa um excelente espelho.

Estão todos de PARABÉNS.

PS: Quem dera eu poder pagar à Marisa para ela realizar um jardim de sonho como os que ela faz.



19 - Autor: Paulo - Data: 12/04/2011 20:49:15

Boa. Sem espinhos...



20 - Autor: Nuno Alves - Data: 12/04/2011 20:39:29

Quando é uma própria flor , Marisum Vicenthicus Dianix , a tratar dos jardins os resultados estão à vista ! Parabéns !



21 - Autor: Maria Dulce Ramos Varzea Gomes dos Santos Aguiar - Data: 12/04/2011 20:37:33

Minha amiga ,Adorei a entrevista e as fotos estão lindas. algumas que conheço bem....







bjs grandes





22 - Autor: Nuno Tavares - Data: 12/04/2011 20:26:43

Não há duvida, que o que é feito por quem sabe, sai bem feito. O que aqui está em causa, a valorização da paisagem, mesmo que seja a nossa pequena paisagem do quintal, "todos" acham que têm uma ideia que "desenrasca"...safa, desenrasca, mas feito por quem tem gosto, e sabe, sai melhor concerteza. Parabens Marisa... (a encerrar o FB vi que não se perdeu)



23 - Autor: luciano Pereira. - Data: 12/04/2011 20:10:06

Gostei mto, e adorei o ze das coves,bem vos sabemos disse ,quantos trabalhos ja tivemos de refazer por calsa dos Ze das coves em .Felicidade e sucesso porque vc merece.abços



24 - Autor: Jose Cortesao - Data: 12/04/2011 20:08:47

QAdorei...Vai em frente, que atrás vem gente! Saudades das nossas jardinagens. Bjo



25 - Autor: Liliana Nunez - Data: 12/04/2011 20:05:14

Parabéns a Marisa, inovação e criatividade são excenciais neste tipo de trabalho. Conhecimento, técnica e bom gosto é o que Marisa tem. Ótima reportagem, principalmente para leigos como eu. |Abraços



26 - Autor: Maria Manuela Real Pessoa e Costa Ferraz de Olivei - Data: 12/04/2011 20:00:54

Continua a ser como és! Desejo-te a maior sorte do Mundo, pois tu mereces.beijinhos.



27 - Autor: Vitorina Cavaleiro - Data: 12/04/2011 19:56:57

Excelente , Marisa !!! Acima de tudo o profissionalismo e o amor ao que fazemos, com isso se faz a diferença.

Força!!! È pela diferença ,que se conquista espaço.

Parabens.



28 - Autor: susana dias - Data: 12/04/2011 19:35:27

Adorei....!!! Devemos sempre apostar em profissionais competentes e de qualidade. Um excelente exemplo disso é Marisa Vicente Dias, que prima sempre por inovar e desafiar os seus clientes a abraçar novos projectos ...!!!



29 - Autor: Maria Teresa Cristina - Data: 12/04/2011 19:13:50

Marisa,parabéns e desejo-te muito sucesso. Como em tudo há que haver regras e o tal amadorismo está por toda a parte. Beijinhos



30 - Autor: Sónia Velasco - Data: 12/04/2011 19:05:39

Estamos na Primavera . Mas é sempre bom , ver Jardins , Flores e espaços verdes, gostei muito do que vi, e desejo á Marisa que é minha amiga desde muito pequena o maior sucesso



31 - Autor: Georgina Maria dos Santos Dona - Data: 12/04/2011 19:04:39




Entrevista
AuE internacional entrevista a paisagista portuguesa Marisa Vicente Dias
AuE internacional entrevista a paisagista portuguesa Marisa Vicente Dias

Conheça mais sobre as semelhanças e convergências entre o mercado paisagista Brasil/Portugal.

Botânica
Jardins Botânicos: cores, aromas, arte e ciência
Jardins Botânicos: cores, aromas, arte e ciência

Jardins Botânicos são expressão de arte e beleza. Conheça mais sobre a história de alguns dos jardins brasileiros

Dicas Técnicas
HydroLANDSCAPE: Irrigação passo-a-passo parte 5 - Conectando a Tubulação
HydroLANDSCAPE: Irrigação passo-a-passo parte 5 - Conectando a Tubulação

Veja como conectar a tubulação de um projeto de irrigação automatizada com o HydroLANDSCAPE

AutoLANDSCAPE e PhotoLANDSCAPE: Como consultar fornecedores de forma rápida
AutoLANDSCAPE e PhotoLANDSCAPE: Como consultar fornecedores de forma rápida

Veja como consultar encontrar os fornecedores de plantas, mobiliários, pisos e divisores nos programas AutoLANDSCAPE e PhotoLANDSCAPE.

AutoLANDSCAPE: Como criar uma unidade nova no orçamento
AutoLANDSCAPE: Como criar uma unidade nova no orçamento

Veja como cadastrar novas unidades de medida no AutoLANDSCAPE e aproveitar melhor as opções de orçamento.

Ecologia
Sustentabilidade paisagística: a importância de exalar vida ao planeta
Sustentabilidade paisagística: a importância de exalar vida ao planeta

Veja como desenvolver projetos de paisagimo utilizando princípios de sustentabilidade.

Notícias
Pós graduação em paisagismo
Pós graduação em paisagismo

Pós graduação em paisagismo, Juiz de Fora, MG. Em 2011

SENAC oferece Curso de Introdução ao Paisagismo

Curso de iniciação ao paisagismo é oferecido pelo SENAC

Fortaleza ganha Jardim Japonês orçado em 2 milhões de reais

Obra de um jardim inagurado em Fortaleza chega a 2 milhões de reais

Arquiteto Paisagista, Fernando Chacel, morre aos 80 anos de idade
Arquiteto Paisagista, Fernando Chacel, morre aos 80 anos de idade

Fernando Chacel, um dos maiores paisagistas brasileiros, morre este ano

2011: O ano das florestas

Nações Unidas declara que 2011 é o ano das florestas

Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 7 No 82 / Março de 2011

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Lista de Projetos

Lista com Todos os Projetos da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10 de Projetos

Lista com 10 projetos mais comentados

Agenda
Agenda

Agenda de Eventos de Paisagismo

Conversar no Whatsapp +55 (32) 9 9138-8279

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*