As plantas e o aquecimento global

Autor: Marinês Eiterer - Bióloga - Data: 26/10/2006

A temperatura da Terra está subindo e a emissão de gases-estufa, provenientes de atividades humanas (como a queima de combustíveis fósseis e as queimadas), é a principal dessa elevação. Segundo cálculos dos climatologistas, a temperatura média da atmosfera deve subir entre dois e seis graus centigrados até o fim do século 21. Pode parecer pouco, mas já seria o suficiente para provocar conseqüências desastrosas em escala planetária.

Um dos efeitos mais diretos do aquecimento global seria a elevação no nível do mar e a inundação de cidades e comunidades litorâneas. Mas muitos outros efeitos são esperados, como o aumento na intensidade de certos fenômenos naturais, como furacões, inundações e secas, e o aumento na incidência de estresses por calor e doenças respiratórias em pessoas que vivem em áreas urbanas.

O aquecimento global também teria um impacto grande na vida das plantas. Árvores de grande porte seriam particularmente vulneráveis às mudanças climáticas. Isso porque muitas crescem durante um período prolongado de tempo antes de começarem a se reproduzir. Além disso, muitas espécies têm uma capacidade limitada de dispersão, comumente espalhando as sementes apenas a curtas distâncias. No fim das contas, as mudanças climáticas podem ser rápidas demais para que espécies com um tempo de geração prolongado consigam evoluir adaptações.

De resto, a fuga para novos hábitats pode ser prejudicada pela presença de barreiras naturais, como montanhas, rios, oceanos, cidades etc. Nesse sentido, árvores de grande porte que vivem em ilhas enfrentarão uma situação duplamente preocupante: o tempo de geração prolongado e as barreiras à dispersão. Nessas circunstâncias, muitas populações deverão desaparecer. Mesmo a estratégia de criar unidades de conservação para proteger populações (vegetais e animais) ameaçadas de extinção pode não ser suficiente para enfrentarmos com sucesso todas as ameaças que um aquecimento global representaria.

Além de desafios novos que encontraremos em futuro próximo, alguns estudos têm mostrado que certas plantas já estão respondendo (em termos evolutivos) às mudanças climáticas. Na Inglaterra, por exemplo, uma espécie de gerânio está antecipando o início da floração em cinco semanas para cada elevação de um grau centígrado na temperatura média anual. Na América do Norte, observações com o indigo (Syringa) e a madressilva (Lonicera) mostram que essas plantas estão florescendo sete dias mais cedo do que o faziam em 1950, quando as observações começaram. Plantas européias estão agora florescendo seis dias mais cedo do que fizeram em 1960 e a estação de crescimento delas tem se prolongado por mais uma ou duas semanas.

Como se não bastasse tudo isso, vale lembrar que muitas plantas dependem da presença de visitantes especializados, sem os quais a polinização das flores simplesmente não ocorre. Com a antecipação do florescimento, a sincronia entre plantas e polinizadores pode ser quebrada. Sem o polinizador certo na época apropriada, os óvulos deixarão de ser fertilizados e as sementes não serão mais formadas. Algo semelhante pode ocorrer entre a planta e os animais que fazem a dispersão de suas sementes.

Para atacar esses problemas de frente, teremos de adotar medidas que reduzam de modo efetivo o volume de gases-estufas que estão sendo despejados anualmente. Caso contrário, o clima continuará mudando depressa demais, ameaçando a sobrevivência de espécies vegetais e animais. Além, claro, de nossa própria espécie.


Compartilhar:




Comentar
Nome:
E-mail:
Comentário:
Avalie está matéria:



1 - Autor: luis - Data: 22/08/2016 19:49:13



2 - Autor: luis - Data: 22/08/2016 19:48:52



3 - Autor: cuzao - Data: 22/08/2016 10:54:12

nem li isso e muito grante



4 - Autor: cuzao - Data: 22/08/2016 10:53:57

nem li isso e muito grante



5 - Autor: gabriel - Data: 16/08/2016 14:07:10

eu gostei muito



6 - Autor: marilene - Data: 13/09/2014 20:13:39



7 - Autor: patrick torres - Data: 10/09/2012 20:59:27

muito bom espero tira uma boa nota no trabalho de fabio



8 - Autor: Allan lucas - Data: 10/09/2012 14:44:44

``Eu gostei um pouco mas nãoo sei se vou tirar nota boaa espero que sim quero tirar nota azull mano xau.



9 - Autor: Allan lucas - Data: 10/09/2012 14:44:25

``Eu gostei um pouco mas nãoo sei se vou tirar nota boaa espero que sim quero tirar nota azull mano xau.



10 - Autor: Beatriz Ojaimi - Data: 10/09/2012 12:48:21

Muito bom!!! Espero tirar nota boa no trabalho (y) Curti



11 - Autor: Beatriz Silva Ojaimi - Data: 10/09/2012 12:46:18

Muito bom!!! Espero tirar nota boa no trabalho (y) Curti



12 - Autor: Cassiane Stefane - Data: 21/08/2012 15:25:32



13 - Autor: ellen - Data: 10/01/2012 21:19:28

e muito grande dava pra diminuir



14 - Autor: jaqueline - Data: 26/10/2011 12:26:30



15 - Autor: jaqueline - Data: 26/10/2011 12:24:45

muito bom



16 - Autor: Tatiana New York - Data: 08/02/2010

Adorei esta pesquisa!Vo deixar de tomnar banho hehe(to brincando)



17 - Autor: Moisés - Data: 13/10/2009

ta muito bom este texto.



18 - Autor: larissa simoes - Data: 06/10/2009

eu asho q esse texto ta mt sei la antiquado mas eu msm assim copiei ta bom mais num ta otimo



19 - Autor: Carolina Ayumi - Data: 23/06/2009

Muito boa a matéria!
Tenho um trabalho de Biologia sobre isso e já deu pra ter uma boa noção! Brigadinha




Entrevista
Botânica
Dicas Técnicas
Novidades
Carta dos leitores
Arquivo
Edição Anterior

Revista AuE Paisagismo Ano 3 No 29 / Outubro de 2006

Conteúdo completo

Lista com todas as Edições da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10

Matérias mais comentadas da revista

Projetos
Projeto em um sítio

ALESSANDRA VILLELA PAISAGISMO LTDA - ME

Lista de Projetos

Lista com Todos os Projetos da Revista Paisagismo Digit@l

Top 10 de Projetos

Lista com 10 projetos mais comentados

Agenda
Agenda

Agenda de Eventos de Paisagismo

Conversar no Whatsapp

X

Revista gratuita AuE Paisagismo


Que tal se manter sempre informado das novidades do mundo do paisagismo? Informe seus dados para mantermos contato!




Revista no seu E-mail

*
*
*